Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




SEBASTIANISMOS / MESSIANISMOS ?

por O Fiscal, em 14.06.14

 

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/antonio-costa-explica-qual-e-a-pressa-que-sente-1639840

 

 

António Costa explica "qual é a pressa" que sente

Presidente da Câmara de Lisboa diz que são os portugueses que pedem ao PS para se "despachar". E avisa que aquilo que os eleitores esperam do PS não é "a resposta populista" da redução do número de deputados, que Seguro agora defende.

                

 

António Costa, candidato à liderança dos socialistas, defendeu nesta sexta-feira em Coimbra que o partido tem de responder à pressa que os portugueses lhe pedem, frisando que o país está "à espera" do PS.

                    Os portugueses "têm dito ao PS: 'Estamos à vossa espera. Despachem-se, aviem-se, dêem-nos um suplemento de confiança, dêem-nos uma energia motivadora, dêem-nos a capacidade agregadora para formar uma alternativa de Governo. Mas despachem-se. Não continuem parados'", disse António Costa.

"'Qual é a pressa?' Há muita pressa. Os portugueses estão cheios de pressa. Temos de responder à pressa dos portugueses", sublinhou o presidente da Câmara de Lisboa, considerando que o PS tem de trabalhar e tem de fazer por merecer a confiança dos eleitores.

O dirigente socialista destacou que "muitos portugueses estão desconfiados e descontentes", não sendo "a resposta populista" a solução. A proposta de redução do número de deputados pode dar "votos", mas "é reduzir um dos valores da democracia, que é a proporcionalidade entre número de deputados e percentagem de votos", salientou António Costa.

Referindo que "há um problema de governabilidade à esquerda", o dirigente socialista observou que a esquerda tem um problema com "a atitude demissionista do PCP e BE", que não tem viabilizado soluções governativas alternativas. Contudo, o "problema com o PCP e BE não se resolve na secretaria, alterando a lei eleitoral para eliminar" estes dois partidos da Assembleia da República, advertiu Costa. O nosso problema à esquerda resolve-se com o debate político. Foi assim que fizemos em 1975 e é assim que faremos sempre", proclamou, destacando que o PS quer "merecer a confiança dos eleitores da esquerda".

O PS "tem de perceber bem onde se situa", referiu, sustentando que "o problema do PS é o próprio PS". António Costa falou também da estratégia que propõe para o país, estando esta assente na valorização de recursos, investimento na ciência e na cultura, modernização do tecido empresarial e aposta na coesão social.

Ainda sobre uma estratégia nacional, António Costa condenou a posição do seu partido face ao próximo quadro comunitário, observando que o PS esteve "sem iniciativa, sem exigências e sem tentar obter um acordo sobre o próximo quadro" com o actual Governo. "Ou vamos a tempo, ou ele é assinado e ficamos de pés e mãos atados", avisou.

António Costa participava num encontro com apoiantes da sua candidatura no Pavilhão Centro de Portugal, em Coimbra, nesta sexta-feira à noite, onde declarou também que não discute questões estatutárias e que aguarda que o PS defina os termos em que o seu líder deve ser eleito.

O candidato à liderança dos socialistas reagia à notícia do jornal online Observador, segundo a qual o conselho nacional de jurisdição do PS "concluiu, pela análise dos estatutos, que um congresso extraordinário não pode eleger um líder". António Costa, que falava aos jornalistas à margem do encontro com apoiantes, disse desconhecer aquela informação, mas defendeu que o partido deverá "organizar, como bem entender, a decisão que deve ser dada aos militantes, e aos simpatizantes se também o entender".

Trata-se de "uma questão política" e o que está em causa é "fortalecer o PS e mobilizar Portugal", para que o partido possa ser "uma alternativa forte de Governo e fazer aquilo que os portugueses disseram muito claramente desejarem nas últimas eleições" - é "essa mudança que o PS tem de liderar e é para isso que se tem de fortalecer", sustentou.

"Eu jogarei no campo que o PS definir", assegurou. "Há uma questão política, que exige uma decisão política e num partido democrático só há uma forma de decidir, que é dar a voz aos militantes", acrescentou António Costa, salientando que não tem "medo de ouvir a voz dos militantes".

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES                

Aposentado                                                                                                                                                                                                                                                                  ,                                                                  Abrantes                                                                                                                                                                                

                                                                               

                                                                                             

 

                                                                                                          Que tristeza...mas que tristeza!...como é que é possível ver um PS chegar a este estado?...nós temos um governo com alguma inexperiência e até uma certa incompetência...mas também me parece(que sempre fui mais rosa que laranja) que no fim de contas pelo menos temos tido um PM(PPC) no mínimo " determinado " coisa que no PS é algo irreconhecível...será que aquilo que os portugueses veem e estarão exigindo é o que o sr António Costa aqui preconiza?...tenho sérias dúvidas...porque se o for para mim será um sinal de pura " loucura! "...os tempos não estão para acreditar nem em " sebastianismos ou messianismos "...mas sim para constatarmos que estamos num autêntico " pântano " de que certo responsável socialista(?) fugiu em outubro de 2001 mas que segundo parece pode estar a querer regressar..!!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:29


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2014

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D