Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




EH!... HÁ ENTREVISTAS.... E ENTREVISTAS!

por O Fiscal, em 12.01.15

SE HÁ EXCELENTES ENTREVISTAS.... ESTA, NA MINHA OPINIÃO, É UMA DELAS...COMO É MUITA EXTENSA(JULGO ÚTIL DE LEITURA TOTAL), REALÇO O QUE ACHO MAIS SIGNIFICATIVO:

http://www.publico.pt/local/noticia/fernando-medina-esta-em-teste-com-roseta-e-cordeiro-no-seu-encalco-1681718

Entrevista.....

 

O vereador do CDS escolheu ser fotografado no Bairro Alto, já que o reforço das verbas para a remoção de graffiti ilegais foi uma das suas batalhas

....... Acho que é desta forma que devemos estar na política. Os portugueses estão exaustos de ver um debate político assente no bota-abaixo....oposição construtiva, que, quando diz que está contra, propõe alternativas... Um bom exemplo disso foi o último orçamento da CML, onde tivemos propostas em concreto como o reforço da verba [para a remoção] dos graffiti.

Que ficou prometido, mas não consagrado no orçamento...
Não acharia normal que, depois de um compromisso assumido perante todas as forças políticas, a verba não fosse duplicada na primeira revisão orçamental. Não se pode querer criar três taxinhas turísticas sobre um sector que é campeão nas exportações e gerador de emprego e que está em franco crescimento na cidade e depois não se ter cuidado naquilo que é essencial, que é, por exemplo, a preservação do património público e privado, a questão dos buracos, quer nos passeios, quer nas estradas, o lixo.Também propôs um reforço das verbas para a repavimentação das ruas, mas não foi bem-sucedido...
Mas não vou desistir, e a pressão daquilo que é a opinião pública vai forçar a que haja um plano de emergência a curto/médio prazo. A questão neste momento é absolutamente caótica. Na altura, acusou o executivo de ignorar os reais problemas dos lisboetas. O orçamento para 2015 reflecte isso?
António Costa tem-nos habituado a uma política muito assente na imagem e na propaganda. Há um orçamento e uma política assentes mais na obra de fachada do que no pequeno problema. O lixo e os buracos ou os graffiti são uma espécie de acne na pele da cidade...Isto é uma atitude tipicamente socialista: vêem qualquer coisa a crescer, a ter sucesso, e vamos lá taxar! Tudo isto revela precipitação e trapalhada e é um sinal errado relativamente àquele que poderá ser o futuro de António Costa. Caso venha a ser primeiro-ministro, se for gerindo as várias áreas como geriu a questão das taxas turísticas, é um absoluto desastre. Ou como geriu os brasões da Praça do Império, que foi outro desastre. António Costa já devia ter saído da câmara?
Entendo que é uma decisão pessoal. As pessoas têm o direito de mudar de opinião, mas lembro-me de quando ele disse que era absolutamente incompatível ser presidente da CML e secretário-geral do PS. Agora basta ligar os telejornais e perceber onde é que ele anda: anda a fazer tudo menos a tratar de Lisboa... reconheço que em matéria social a câmara tem dado passos muito significativos....Um marco deste mandato foi a reforma administrativa de Lisboa. Como avalia este processo?
Se há ponto positivo que posso atribuir a António Costa, é a reforma administrativa. Penso que houve também um trabalho bem feito ao nível da frente ribeirinha, mas é bom lembrar que esse trabalho foi feito através de uma empresa dependente do Governo, que era a Frente Tejo. Outro ponto positivo foi a requalificação da Praça do Intendente, mas que ficou muito aquém daquilo que era a expectativa, porque os problemas de insegurança se mantêm. E, para além disto, que marcas é que António Costa deixou? Deixou a intervenção na Rotunda do Marquês em que está o caos em toda aquela zona.António Costa lida mal com a oposição?
Lida mal com a crítica. Ele passa uma imagem que não corresponde à realidade. É um homem inteligente e muito hábil politicamente, que gosta de controlar a comunicação. Há muita propaganda, muito boa imprensa. A António Costa parece que tudo se lhe permite. Agora vamos ver por quanto tempo é que ele terá esse estado de graça. Penso que os lisboetas já estão a sentir alguma desatenção relativamente àquilo que são os problemas da cidade.

 

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

Afinal de contas... o que é que eu ressalvaria desta entrevista do vereador CDS na Câmara Municipal de Lisboa sr. João Gonçalves Pereira?...««« Antes de mais uma certa ombriedade do próprio, na apreciação do exercício do mandato autárquico do actual presidente da CML sr. António Costa, pois que, com humildade democrática, tanto louva o positivo como aponta o negativo..MAS..o que me merece maior apreciação é o modo simples/sucinto/directo/eficaz e consiso como JGP aborda o lado do também actual líder PS/candidato a PM AC (de que destaco a abordagem á última pergunta...de facto desde Maio de 2014 quer passar-se sobre AC para a opinião pública uma imagem que de modo nenhum cola com a realidade, por habilidade do próprio e um certo conluio de vária ordem/com destaque para certos média´s) »»»!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:16



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D