Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



http://www.publico.pt/economia/noticia/governo-promete-propostas-mais-concretas-de-reducao-da-despesa-para-depois-das-eleic

Governo promete propostas mais concretas de redução da despesa após eleições

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:12

http://www.publico.pt/politica/noticia/ps-acusa-governo-de-fabricar-estatisticas-com-fundos-estruturais-1704192

 

PS acusa Governo de “fabricar estatísticas com fundos estruturais”

Maioria assinala momento histórico, garantindo que valores já estão abaixo do que era verificado em 2011.

À partida, seria de esperar que a divulgação dos números do desemprego gerasse consenso entre os agentes políticos. A maioria falou em dia “histórico” e até Carlos Silva, o secretário-geral da UGT — a central sindical próxima do PS —, veio a público fazer o “reconhecimento pelas políticas públicas onde nós também damos o nosso esforço e demos naturalmente os nossos contributos”........

A deputada socialista Ana Catarina Mendes elencou-os por categorias: os que tinham emigrado (500 mil pessoas), os desencorajados, os desempregados em formação profissional (que indicou terem passado de 25 mil para 160 mil nos últimos quatro anos) e os "mais de 70 mil" estagiários.

Foi à conta destas duas últimas categorias que Ana Catarina Mendes fez a mais dura acusação ao Governo: "Nunca como hoje o Estado foi ‘tão importante’ na criação emprego — e coloco entre aspas. Isto não tem a ver com a actividade económica, mas com o empenho que este Governo tem em fabricar estatísticas com fundos estruturais europeus para criar a ilusão de que estamos a ter mais emprego em Portugal", garantiu......

Comentários:

 

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

É certo que estamos a passos largos a caminho de eleições legislativas no próximo dia 4 de Outubro, logo, são expectáveis "comportamentos!"díspares face a determinados temas que vão aparecendo na praça pública. Este sobre as estatísticas da taxa de desemprego é um deles. O que se esperaria das diversas forças, designadamente, políticas?. Essencialmente uma atitude de «« respeito! »», e isso é coisa que pouco se tem visto, designadamente, dos dois principais blocos partidários em disputa. Se por um lado o PS(nos últimos dias sob a batuta de 2 dos seus porta vozes/João Galamba/Pedro Nuno Santos, "na minha opinião"duas autênticas nódoas!) parece esquecido(?) das suas responsabilidades no que aconteceu ao país, por outro a Coligação deixa-se embarcar nas águas socialistas ao responder-lhe !!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:03


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2015

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D