Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




IMPUNHA-SE...UM POUCO MAIS DE RIGOR,sff

por O Fiscal, em 28.04.15

http://www.publico.pt/politica/noticia/filha-de-salgueiro-maia-no-luxemburgo-depois-de-convidada-a-sair-por-passos-coelho-1693706

Filha de Salgueiro Maia emigrou para o Luxemburgo e lembra “convite” de Passos

 
Mural de homenagem a Salgueiro Maia

A filha do capitão de Abril Salgueiro Maia, a viver no Luxemburgo há quatro anos, diz que foi "convidada" a sair de Portugal pelo primeiro-ministro Passos Coelho, lamentando a situação actual do país, que compara ao terceiro mundo.

Catarina Salgueiro Maia, de 29 anos, deixou Portugal em 2011, ano em que a troika chegou a Portugal e "em que o primeiro-ministro aconselhou as pessoas a ganhar experiência no estrangeiro", ironizou, recordando os apelos do Governo à emigração. Com o marido desempregado e um filho asmático, a filha do Capitão de Abril decidiu procurar trabalho no estrangeiro.

"O meu marido esteve seis meses sem trabalho e foi quando decidimos arriscar. Ele tinha cá família e acabámos por vir", contou Catarina Salgueiro Maia à Lusa, durante um jantar de homenagem ao pai, organizado no sábado, 25 de Abril, pelo portal de notícias português Bom Dia, em que também participaram o deputado socialista Paulo Pisco e o cônsul de Portugal no Luxemburgo.

"Eu saí do meu país, porque precisava de estabilidade financeira para criar o meu filho, que é asmático, e o medicamento não é comparticipado em Portugal, apesar de ser uma doença crónica", explicou.

"Uma consulta de alergologia no hospital público demora cerca de dois anos e meio, e nem vou falar dos idosos que morrem nas salas de espera, é um horror", lamentou, considerando que "Portugal, neste momento, é um país terceiro-mundista".

Com três cadeiras por terminar no curso de Línguas, Literaturas e Culturas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Catarina Salgueiro Maia acabaria por só conseguir emprego como empregada num café português, no Luxemburgo, onde chegou a trabalhar "mais de 17 horas por dia", por um salário de 1300 euros, um valor inferior ao salário mínimo no país, que ronda actualmente os 1900 euros.

Há um ano, a família decidiu regressar a Portugal, mas em Fevereiro acabaria por voltar para o Luxemburgo.

"Mais valia termos ficado quietos. Nós aqui temos uma ideia diferente da situação em que Portugal está: sabemos que Portugal não está bem, mas não temos consciência de que está tão mal", lamentou, garantindo que encontrou o país "pior" do que quando emigrou em 2011.

No dia em que o pai foi homenageado pela comunidade portuguesa no Luxemburgo, Catarina Salgueiro Maia disse à Lusa que pensa "muitas vezes" no que diria sobre a situação actual do país o Capitão de Abril que comandou a coluna de blindados que forçaria a rendição de Marcello Caetano.

"Às vezes digo que o meu pai, lá em baixo, deve estar às voltinhas no caixão. O meu pai lutou por uma democracia, por um país livre, correcto, aberto", recordou, lamentando que hoje haja "pessoas a passar fome, idosos que, ou comem ou tomam medicamentos, e pessoas que são postas na rua, por não poderem pagar a renda".

Durante a homenagem a Salgueiro Maia, o deputado socialista Paulo Pisco considerou que o capitão de Abril "é um exemplo para todos os portugueses", recordando ainda a pensão que lhe foi recusada em 1988, sob o governo de Cavaco Silva, tendo sido depois atribuída a dois antigos inspectores da PIDE, um episódio que considerou "indigno da democracia".

Para Catarina Salgueiro Maia, o caso revela a "falta de coerência" do actual Presidente da República.

"Ele primeiro deu prémios a ex-inspectores da PIDE que torturavam, que massacravam, que matavam, que prendiam, e recusa prémios a quem lutou realmente pelo país? Onde é que está a coerência dele?", questionou.

"Acho ridículo uma pessoa que não deu o mínimo valor a quem lutou pelo país, na altura em que devia ter dado, conseguir subir a um palanque, 41 anos depois e dizer que vivemos em democracia e agradecer a quem fez o 25 de Abril", criticou a filha de Salgueiro Maia.

Cerca de 60 pessoas participaram no jantar de homenagem ao capitão de Abril, organizado pelo portal Bom Dia, um gesto que comoveu a filha.

"É bom saber que, fora de Portugal, o meu pai continua a ser lembrado, e que há pessoas que dão valor àquilo que ele e os outros capitães de Abril conseguiram para o país", disse, considerando que os ideais da Revolução dos Cravos deviam ser recordados durante "todo o ano".

"É preciso que se vivam os ideais de Abril não só neste dia, mas ao longo do ano. Eu acho que é disso que Portugal também está a precisar: defender os ideais de Abril todos os dias, e não ser só para a fotografia", concluiu.

 

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

A srª Catarina Salgueiro Maia e o socialista sr. Paulo Pisco foram aqui bastante infelizes, não pela participação em mais esta homenagem ao valoroso "capitão" Salgueiro Maia, mas por afirmações nela proferidas, que, me parecem um tanto descabidas. Paulo Pisco esqueceu-se que aquando do caso da pensão era PR o sr. Mário Soares e (ignorando a sua idade) penso, quiçá, não esteja lá muito bem dentro da "história!" á volta do "grande capitão de abril" e o poder político oriundo no pós 25/4. Por seu lado Catarina tem alguma razão em achar que o seu pai estará "ás voltinhas no caixão", só que, digo-o eu, não directamente pelos motivos/contextos que ela alega mas sim indirectamente pelas causas/responsabilidades/responsáveis pela situação a que o país chegou e porque chegou...!!!

ADENDA - TALVEZ TENHA SIDO MERO ACASO(?), MAS PELO MENOS, QUER O PÚBLICO QUER O EXPRESSO, LAMENTAVELMENTE, PUBLICARAM O SUPRA, COM IDÊNTICO TÍTULO, INDUZINDO NA OPINIÃO PÚBLICA QUE CATARINA SALGUEIRO MAIA TERIA EMIGRADO PARA O LUXEMBURGO EM 2011 «« a convite de Pedro Passos Coelho »», COMO DESCONFIEI, FUI HOJE PESQUISAR, E NÃO É QUE CONCLUI, " CATARINA EMIGROU DE FACTO PARA O LUXEMBURGO EM 2011, SÓ QUE ISSO OCORREU EM 15 DE MARÇO ", CURIOSO NÃO?, PEDRO PASSOS COELHO ERA NA ALTURA O LÍDER DA OPOSIÇÃO AO PM SÓCRATES, PELO QUE, DE DUAS UMA, OU CATARINA E AQUELES JORNAIS PERDERAM A NOÇÃO DO RIDÍCULO VENDO PPC POR TODO O LADO ATÉ ONDE ESTARIA SÓCRATES OU QUEREM FAZER DE TODOS NÓS UNS PACÓVIOS. PARA QUE CONSTE, AQUI FICA O PESQUISADO:

1 - BLOG...http://blasfemias.net/

26 Abril, 2015
 

Isto dos filhos de é uma chatice. Hoje temos o caso desta filha

EXPRESSO: Filha de Salgueiro Maia lamenta ter sido “convidada” a sair de Portugal por Passos Coelho

PÚBLICO: Filha de Salgueiro Maia no Luxemburgo depois de “convidada a sair” por Passos Coelho

Como segundo a mesma emigrou em Março de 2011 não se percebe se Passos a convidou pessoalmente a emigrar. Se foi sugestão, pensamentos cruzados… Com Passos Coelho à época na oposição dá que pensar como alguém seguiu o seu pensamento com tal fervor. É uma coisa nunca vista.

2 - https://www.youtube.com/watch?v=4lsADe90emc

Catarina Salgueiro Maia sobre a vida no Luxemburgo

É SÓ VER E OUVIR AQUI O VÍDEO / NELE CATARINA REFERE SUA IDA PARA LUXEMBURGO - 15/3/11

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D