Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




LIÇÕES DE VIDA !

por O Fiscal, em 18.08.14

NASCI EM 1948, NUMA VILA DO INTERIOR(MAÇÃO) NA FRONTEIRA ENTRE A  BEIRA BAIXA E O ALTO ALENTEJO. SOU O MAIS VELHO DE 3 IRMÃOS. NAS MINHAS ORIGENS ESTÃO PAIS E AVÓS(QUE RECORDO MUITAS VEZES COM SAUDADE), PESSOAS HUMILDES, QUE VIVIAM ENTÃO COM BASTANTES DIFICULDADES, MAS DOTADAS DE VALORES COM QUE ME EDUCARAM PARA A VIDA E DE QUEM EXCELENTES LIÇÕES DE VIVÊNCIA PUDE SER TESTEMUNHA. NÃO TIVE NEM CRECHE NEM PRÉ-PRIMÁRIA(ERA A MINHA QUERIDA AVÓ PATERNA QUE DE MIM TOMAVA CONTA, NA AUSÊNCIA LABORAL DOS MEUS PAIS). AOS 7 ANOS FUI PARA A PRIMÁRIA(ONDE DURANTE 4 ANOS RECEBI ENSINAMENTOS ESCOLARES E NÃO SÓ DE PROFESSORES(AS) DE SE LHE TIRAR O CHAPÉU). AOS 11-12 ANOS ENTREI PARA O ALI NA ALTURA EXISTENTE EXTERNATO/COLÉGIO D. PEDRO V, DOMINADO PELA FAMÍLIA "LALANDA", ESTABELECIMENTO ESCOLAR PARA A ÉPOCA " DE ELITE " E FAMOSO PELO QUE, ALGUNS, NA ALTURA CONSIDERAVAM SER  O EXCESSO DE DISCILINA( PERTENCI ALI Á MOCIDADE PORTUGUESA), MAS DE ONDE SAIRAM JOVENS, NA SUA MAIORIA, BEM FORMADOS ACADÉMICA E HUMANAMENTE. NESTA MINHA ETAPA ESCOLAR(TERMINADA AOS 17 ANOS COM O ENTÃO CHAMADO 2º CICLO LICEAL) VOLTEI A BENEFICIAR DO CONTACTO COM DAS MELHORES LIÇÕES DE VIVÊNCIA. NO VERÃO DE 1965, DADO EM TERMOS FAMILIARES NÃO HAVER CONDIÇÕES FINANCEIRAS PARA PROSSEGUIMENTO DE ESTUDOS, FORAM DADOS OS PRIMEIROS PASSOS COM VISTA A UM EMPREGO(LEMBRO-ME NA ALTURA DE IR COM MEU PAI DE COMBOIO/ORTIGA-LISBOA/SENDO PRÁTICAMENTE A 1ª VEZ QUE SAÍA DA "PARVALHEIRA"/PARA UNS TESTES PSICOTÉCNICOS AO BANCO TOTTA E NO REGRESSO, NA CARRUAGEM, VINHA UM SENHOR LENDO O DIÁRIO POPULAR, QUE TITULAVA MAIS OU MENOS ISTO««SALAZAR DIZ NÃO ÁS CONDIÇÕES DA ALIADA INGLATERRA»» QUE ENTENDI ESTAR RELACIONADO COM DIFICULDADES FINANCEIRAS QUE SALAZAR JÁ PERCEPCIONANDO COM A SUA TEIMOSIA DE MANUTENÇÃO DAS GUERRAS ULTRAMARINAS, O TINHAM LEVADO A RECORRER Á AJUDA BRITÂNICA, VINDO ESTA A EXIGIR/SALVO ERRO/UM JURO DE 5%/NÃO SEI SE ISTO ME MARCOU OU SE FOI MAIS UMA LIÇÃO, MAS ATÉ HOJE MANTENHO-O NA MEMÓRIA),QUE AFINAL EM 30/11/65 SE VEIO A CONCRETIZAR PELO INGRESSO NA DGCI/MF,ONDE FIZ CARREIRA(COM VIVÊNCIAS CONTEXTUAIS IMPORTANTES) ATÉ 25/06/2002  E DEPOIS Á CLASSE(DIGA-SE MÉDIA) DOS APOSENTADOS. O 25/4 APANHOU-ME COM 25p/26ANOS NAS FINANÇAS DO ENTRONCAMENTO,JÁ CASADO COM UMA FILHA/VIM A TER MAIS UM EM 1976/ E NOVA LIÇÃO "VIVER A LIBERDADE",COLABOREI(MAS SEMPRE COMO INDEPENDENTE)DURANTE 27 ANOS EM VÁRIAS CAMPANHAS DO PS, O QUE ABANDONEI,POR DESILUSÃO,NO FINAL DE 2001,QUANDO UM TAL SR. GUTERRES ME DEU UMA BOA LIÇÃO DE VIVÊNCIA (A FUGA DE UM PÂNTANO),DE QUE REGRESSEI SÓ EM 5/06/11 QUANDO VOLTEI A TER MAIS UMA EXPECTATIVA DE LIÇÃO DE VIVÊNCIA "A DETERMINAÇÃO/FACE AOS MEUS VALORES/DE UM TAL PPC" E NA QUAL AINDA, APESAR DE TUDO(VEJA-SE QUE JÁ NÃO PERTENÇO DE CERTO MODO ÁQUELA ANTE-REFERIDA CLASSE MÉDIA DE APOSENTADOS),ACREDITO. POIS É...CHAMEM-ME O QUE QUIZEREM...MAS EU CONTINUO FIEL AOS VALORES ANTIGOS QUE EM TÃO BOA HORA ME INCUTIRAM....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:39


REFORMA DA SS?

por O Fiscal, em 18.08.14

ME EXPLIQUEM...PODE SER O TC OU QUALQUER OUTREM ENTENDIDO NA MATÉRIA...SOBRE AFINAL O QUE SERÁ UMA " REFORMA DA SEGURANÇA SOCIAL "....

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/contribuicao-de-sustentabilidade-ser-ou-nao-ser-reforma-eis-a-questao-1666620

 

 

 

 

 

Contribuição de Sustentabilidade: ser ou não ser reforma, eis a questão

 

 

No argumentário enviado ao Constitucional, o Governo defendeu que a medida que substituiria a CES era estrutural, mas o Tribunal entendeu que não. Isso chega para chumbar a medida?

A Contribuição de Sustentabilidade, ao tornar-se definitiva e acompanhada de medidas mais abrangentes, pode considerar-se uma verdadeira reforma da Segurança Social? Na fundamentação do Governo, constante do argumentário enviado ao Tribunal Constitucional (TC) para defender os cortes de pensões e salários, a medida que substituiria a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) era apresentada como sendo “duradoura, equilibrada e sistémica”. O acórdão de quinta-feira que chumbou a medida considera que não. Mas a decisão foi polémica entre os juízes.

A questão tem relevância constitucional, na medida em que tanto o direito à Segurança Social, como o direito à segurança económica das pessoas idosas estão no leque dos direitos fundamentais. E, como sublinhou o presidente do TC, Joaquim Sousa Ribeiro, a medida mexe com “direitos completamente formados e consolidados”, pondo em causa o princípio da confiança. Embora o TC admita que a sustentabilidade da Segurança Social pode justificar a redução das pensões, como também assumiu Sousa Ribeiro, o Tribunal entende que tal só deve acontecer em defesa do próprio sistema, no âmbito de uma reforma deste....(LEIA PORQUE CONTINUA/DE MODO INTERESSANTE).....

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

O que eu queria...era que...alguém me explicasse «« Mas afinal o que é uma Reforma da SS?»»...acaso não se tratará de uma adaptação periódica do sistema(ainda dividido em público e privado) ás condicionantes temporais(vg ao nível da economia e social)...mas a ser assim, a quantas já assistimos, designadamente nos últimos 50 anos...que me lembre, para falar só nas principais, rememorie-se(ainda no tempo da "outra senhora") as correcções de Marcelo Caetano(mas as já no tempo "desta senhora") as corrrecções de Manuela Ferreira Leite e também de Vieira da Silva,devendo atentar-se aos diversos quadrantes políticos ali responsáveis...é que teremos de perceber em primeiro lugar que nestes últimos 40 anos "alguéns!" permitiram que o sistema fosse algo adulterado e segundo que tal trouxe custos!!!

 

ADENDA - AH!...E JÁ AGORA TAMBÉM GOSTAVA DE PERCEBER...AFINAL DE CONTAS O CORTE DO SALÁRIO DOS TFP NO ACTIVO É OU NÃO CONSTITUCIONAL? É QUE FIQUEI COM A IMPRESSÃO QUE O TC DIZ SIM QUANTO AO RESTO DO ANO DE 2014 E 2015 MAS NÃO A PARTIR DE 2016....MAS O PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL É OU NÃO TAXATIVO?....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:04


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2014

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D