Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




DE VEZ EM QUANDO...TÊMOS BPN !

por O Fiscal, em 03.03.14

HOJE O JORNAL PÚBLICO DEDICOU ALGUM ESPAÇO AO CAPÍTULO " BPN "....

DEIXO-O AQUI:


http://www.publico.pt/economia/noticia/como-um-excesso-se-transformou-num-defice-1626804

 

Cronologia: como um “excesso” se transformou num “défice”          

http://www.publico.pt/economia/noticia/fundo-de-pensoes-do-bpn-excesso-privado-defice-publico-1626802

 

Fundo de Pensões do BPN distribuiu lucros e agora não paga reformas

http://www.publico.pt/economia/noticia/mais-um-erro-entre-os-erros-do-bpn-1626849

 

Mais um erro entre os erros do BPN

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

De vez em quando...vem á tona...a " problemática " do BPN...vamos a passos largos a caminho do sexto ano após o período da ocorrência quer das buscas judiciais/investigação(com aprisionamento/lembram-se/do seu principal responsável) quer da decisão da nacionalização pelo ex-governo Sócrates, tendo por base aquela instituição bancária...

                                                     ______________________ // _______________________

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

Verdade insufismável de facto...são inúmeros e praticamente na sua globabilidade vergonhosos os erros cometidos á volta da tenebrosa  "questiúncula " BPN e por força dos quais nós os portugueses isentos de qualquer culpabilidade estamos a pagar com língua de palmo...começaram a ocorrer muito antes de Novembro de 2008(em que se verificou quer a intervenção judicial quer a decisão da nacionalização) e não aceito que possa ser alegado que tal ocorrência passava ao lado designadamente do BdP(sob a direcção do sr. Vítor Constâncio) e do primeiro Governo/MF dos srs. Sócrates/Teixeira dos Santos...continuaram a ocorrer...no segundo Governo/MF dos srs. Sócrates/Teixeira dos Santos...e no Governo actual do sr. Passos Coelho...sabe-se lá até quando vamos ter de suportar o cometimento de mais erros!!

 

 

 

 

 

MAS O QUE MAIS ME INCOMODA:

1-QUE EX-FUNCIONÁRIAS(os)DO BPN COMO A SRª ANA QUENTAL NÃO CONSIGAM RECEBER AS SUAS REFORMAS;

2- QUE AINDA HAJA QUEM NÃO TENHA PERCEBIDO QUE NO BPN HÁ ENVOLVIMENTO NÃO SÓ DE LARANJAS MAS TAMBÉM ROSAS;

3- QUE DESDE 2008 ATÉ HOJE AINDA HAJA INVESTIGAÇÕES JUDICIAIS BPN E NÃO HAJA CONDENAÇÕES DE RESPONSÁVEIS;

4- QUE A NÍVEL POLÍTICO NINGUÉM ASSUMA CULPAS PELO QUE NOS " IMPINGIRAM! " ESCONDENDO-SE AINDA EM PARTE COM O

     TAL INICIAL RISCO SISTÉMICO;

   AINDA VAMOS TER QUE NOS PRECAVER COM MUITA PACIÊNCIA PARA ATURAR " BPN "...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:07


E SE FOSSE POSSÍVEL PERGUNTAR!

por O Fiscal, em 03.03.14

POR VEZES ATÉ DÁ VONTADE DE CONTRAPOR....FOI O QUE ME ACONTECEU NO PRESENTE CASO....

 

VEJA-SE:

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/soares-a-unica-maneira-de-falar-com-os-mercados-e-dizerlhes-nao-nao-pagamos-1626785

 

 

Soares: “A única maneira de falar com os mercados é dizer-lhes: ‘Não, não pagamos’”

 

 

Em entrevista ao El País, o antigo Presidente da República acusa o Governo de destruir tudo o “que se construiu” com o 25 de Abril.

Mário Soares lamenta ver Portugal como um “protectorado da troika

 

Para o Governo de Pedro Passos Coelho, o que conta são os mercados, não as pessoas, diz Mário Soares, numa entrevista ao diário espanhol El País. Acusa o executivo PSD/CDS-PP de estar a destruir o Estado social e de só pensar em agradar aos mercados. O antigo Presidente da República considera que Portugal não tem condições de pagar a dívida pública (cerca de 130% do PIB) e que, por isso, deve assumi-lo perante os mercados.

Soares volta a apresentar o exemplo da Argentina, notando que o país se recusou a pagar a dívida em plena crise financeira. “A única maneira de falar com os mercados é dizer-lhes: ‘Não, não pagamos’. Foi o que disse a Argentina e não aconteceu nada. Sou um grande admirador de Obama e do Papa Francisco, duas figuras que me parecem das mais interessantes no mundo. E tanto um como o outro pensam que a austeridade não funciona, não serve para nada. Paul Krugman, que é prémio Nobel da Economia, diz o mesmo”.

“Há um tempo, esteve aqui um ministro chinês e disse-me que os prejudicava muito, na sua relação comercial com os Estados Unidos, o facto de Obama ter decidido emitir dólares. E eu pensei: se os europeus fizessem o mesmo, os nossos problemas resolviam-se. Bastaria dar à manivela de fabricar euros”, diz o histórico socialista, que acusa a chanceler alemã, Angela Merkel, de impedir uma resposta expansionista à crise por parte da Europa.

De volta ao executivo de Passos Coelho e aos quase três anos percorridos desde a entrada da troika: “Em Portugal nada está a mudar [na economia]. Foram anos terríveis. (…) Este Governo está amarrado à troika e aos mercados. São eles que contam, não as pessoas”.

Tudo o “que se construiu com um esforço brutal” desde a revolução do 25 de Abril — “um Estado social sério, sólido, com um serviço de saúde público, com uma educação fantástica e umas universidades equiparadas às de qualquer país europeu” — está a perder-se, diz Soares, acusando o Governo de “vender” o país. “Este Governo só está obcecado com os mercados. Os mercados têm de estar ao serviço das pessoas e não o contrário”.

Soares — o político que o El País descreve como o histórico socialista que, agora com 89 anos, se tem assumido nesta crise como a voz da “consciência da esquerda e da social-democracia” — revela angústia por ver Portugal como um “protectorado da troika”.

Na mesma entrevista, revisita os anos do exílio, os primeiros anos do Partido Socialista, a revolução. E, pelo meio, quando é questionado sobre o que sente mais orgulho enquanto esteve no poder, Soares responde: “De ter posto em marcha o Serviço Nacional de Saúde, a educação, o Estado social, de tudo o que agora estão a destruir. E, sobretudo, de ter sido alguém a impulsionar da cultura”. Acaba por confessar: “Sempre pensei que teria sido melhor escritor do que político”.

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

O que apetece perguntar...aos srs. Mário Soares e Pedro Passos Coelho?... a MS...1- por que não disse aos mercados como PM tanto em 1978 como 1983 quando o país esteve sob protectorado de "umas tais troikas"««Não,não pagamos»»? e nessas alturas esteve mais preocupado com as pessoas do que com os credores?e porque não deu á manivela na Casa da Moeda nesses anos fabricando escudos(teria evitado então fenómenos de fome como os de Setúbal ou Vale do Ave)?2- PPC está a destruir tudo o que homens como ele construiram/de algum modo quiçá/ mas não será porque eles os edificadores o fizeram com pés de barro?...e a PPC...a)-já alguma vez disse a homens como MS ««Não,não subsidiamos»»?b)que cortes fez a pessoas como MS(ou será que eles se anteciparam por descargo de consciência)?...!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:59


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D