Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




OPORTUNIDADE PERDIDA?

por O Fiscal, em 29.01.14

SOBRE O QUE DIZER....DA TÃO BADALADA....DESDE HÁ MUITOS ANOS(!)....NECESSÁRIA...." REFORMA ESTRUTURAL DO ESTADO "....MAIS UMA VEZ....ESTAREMOS PERANTE UMA "OPORTUNIDADE PERDIDA"? 

 

     VEJA-SE:

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/cadilhe-diz-que-portugal-perdeu-a-oportunidade-de-fazer-a-reforma-estrutural-do-estado-1621538

 

 

Cadilhe diz que Portugal perdeu a oportunidade de fazer a reforma estrutural do Estado

 

 

Cadilhe diz que Portugal perdeu a oportunidade de fazer a reforma estrutural do Estado.

Cadilhe estranha que se pague aos credores internacionais e não as dívidas aos pensionistas

 

O antigo ministro das Finanças Miguel Cadilhe mostrou-se esta quarta-feira preocupado por Portugal ter desaproveitado aquilo que considerou como uma grande oportunidade para realizar uma reforma estrutural do Estado, durante a presença da 'troika'.

 

Num debate no Palácio da Bolsa, no Porto, com o conselheiro de Estado e também economista Vítor Bento, o antigo ministro Miguel Cadilhe lamentou que as alterações às funções do Estado não tenham sido realizadas.

 

"Temos as reformas estruturais do Estado que não foram feitas e continuam não sendo feitas. A reforma estrutural das funções e dos regimes públicos está por fazer. Apareceu um guião que é uma pobreza de política, é de política pequenina, fica-se pelos preliminares, nesta fase do campeonato ficar-se pelos preliminares é de facto muito pouco", declarou.

 

Miguel Cadilhe manifestou-sse "muito preocupado" por Portugal ter "deixado perder a grande oportunidade que foi o momento 'troikiano'". "A 'troika' está cá, estava o país todo recetivo a grandes mudanças, mudanças estruturais. A mudança estrutural é aquela que é irreversível", afirmou.

 

Para Cadilhe, Portugal continua "com as mesmas funções do Estado, antes da 'troika'. Depois da 'troika', o Estado tem o mesmo papel a desempenhar e tem os mesmos regimes públicos estruturais".......

O "título de dívida" dos pensionistas....

 

As críticas de Miguel Cadilhe estenderam-se também àquilo a que chamou uma "injustiça de bradar aos céus" sobre os pensionistas portugueses, que têm um direito equiparado a um título de dívida sobre o Estado.

 

"Quanto aos pensionistas, atenção, há aí uma injustiça de bradar aos céus. Porque os pensionistas que estão no regime contributivo, isto é, que passaram a sua vida ativa a contribuir, têm um verdadeiro direito sobre a República, são titulares de uma espécie de dívida pública da República", disse Miguel Cadilhe no mesmo debate.

 

O antigo ministro das Finanças de Cavaco Silva (PSD), questionou como pode o Estado cumprir "toda a dívida pública perante os credores externos e internos, mas perante os pensionistas não cumprir essa outra espécie de dívida pública que advém de eles terem contribuído toda a vida".

 

"Contribuíram não para pagar despesas públicas, mas para assegurar a sua previdência", disse Miguel Cadilhe, elogiando o fator de sustentabilidade introduzido pelo antigo ministro do PS Vieira da Silva.

Para Miguel Cadilhe, o facto de o Estado português ter optado por um regime de "receita-despesa, isto é, as contribuições que entram serem para pagar as pensões correntes", não o dispensa de cumprir "essa espécie de dívida pública que tem perante os pensionistas".

 

 

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

O sr. Miguel Cadilhe...tem aqui alguma razão...de facto...desde Junho/11...houve uma excelente oportunidade perdida...é o caso da desde há muitos anos reconhecida necessidade da apelidada " Reforma Estrutural do Estado" ...nunca se dispôs de condições tão apropriadas para tal(por um lado essa recomendação da Troika por outro o dispor-se de uma maioria ampla parlamentar mas ainda por outro a sensibilidade dos portugueses no pós afastamento do " socratismo " para mudanças justas e necessárias)...e é evidente que o actual governo não as soube ou não foi capaz de aproveitar...já sobre o caso dos pensionistas "pensões equiparadas a título de dívida" compreendo o seu entendimento mas penso que na sua base há uma certa demagogia pois se assim o fosse tanto o era em cortes ou via fiscal...!!!!!!!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D