Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




REFORMA DO ESTADO?...NÃO ME FAÇAM RIR...

por O Fiscal, em 17.10.13

 

 

  http://www.publico.pt/economia/noticia/reforma-do-estado-nao-avanca-porque-ha-muitos-interesses-instalados-diz-cesar-das-neves-1609506

 

Reforma do Estado não avança porque “há muitos interesses instalados”, diz César das Neves

O professor universitário João César das Neves afirmou nesta quinta-feira que “nunca ninguém fez a reforma” do Estado e “nunca ninguém a vai [conseguir] fazer”.

Numa conferência organizada pela Universidade Católica de Lisboa para debater o Orçamento do Estado (OE) para 2014, o economista disse que, enquanto partidos do arco da governação, PS e PSD “fizeram o mesmo em termos de reforma do Estado, porque os interesses instalados não deixaram” avançar com aquilo que considera ser uma verdadeira reforma. E exemplificou: “Não se pode despedir os funcionários públicos neste país”.

César das Neves foi mais longe e defendeu que “os grupos instalados não são os ricos, esses também existem, mas são poucos. O problema são aqueles que conseguem manter uma série de benefícios”.

“Dos 13 mil milhões previstos, cortámos dez”, sustentou o economista, para explicar que houve um avanço na diminuição da despesa pública. No entanto, advertiu para o carácter “pontual e não permanente” das medidas, enquanto o membro da Comissão Política e Económica do PS, Óscar Gaspar, a participar na mesma conferência, acusou o Governo de não ter feito “o trabalho de casa”, considerando que um OE que corte salários e pensões é “de malandro”.

O antigo ministro das Finanças de Cavaco Silva, Miguel Beleza, está de acordo com César das Neves e aponta o que considera ser um número exagerado de professores ou juízes como exemplo da necessidade de reformar o Estado.

Já o jurista e presidente eleito da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, voltou a sublinhar a posição socialista de que a estratégia do Governo “não é o caminho” certo. Referindo-se ao OE para 2014 como o “terceiro orçamento de Vítor Gaspar”, o jurista espera que o Tribunal Constitucional “ponha o Estado de direito na ordem e que o defenda”.

Horta questionou ainda a insistência numa estratégia que considera ser “errada” e afirma que, “entre a dívida e as pessoas”, prefere as pessoas.

No entanto, César das Neves acredita que não há alternativa às medidas acordadas com os parceiros europeus, contrapondo que qualquer outro cenário seria pior. E a escolha, diz, é entre continuar ou não na União Europeia. Seria como escolher entre “ser como a Irlanda ou ser como a Coreia do Norte”.

Em relação ao limite do défice fixado pela troika, Miguel Beleza considerou que teria sido “aceitável” se a meta para 2014 tivesse ficado em 4,5%, por oposição aos 4% fixados com a missão externa.
 

   

Comentários:

    

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

De facto "Reforma do Estado" tem sido algo...diga-se em abono da verdade...nem este actual governo nem qualquer outro anterior...alguma vez "quiz" ou "conseguiu"meter ombros...têm "enchido a boca"com tal propósito quando estão no poder depois quando estão na oposição " aqui d´el rei " que o que eles querem é destruir o Estado e vice versa...veja-se por exemplo...neste governo há quanto tempo anda o ministro sr. Paulo Portas a prometer o celebérrimo " guião "...certamente não o é " os cortes " de que se fala...e dizem os PS´s " ah! o governo não faz o trabalho de casa/limita-se a fazer cortes de salários e pensões " por malandrice " esquecendo-se do que fizeram e propuseram há pouco mais de 2 anos no tempo do seu governo Sócrates...sabem...quem tiver dúvidas é ir a google "OE-2011 e PECIV"!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:15


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D