Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




MAL ... ACOMPARADO?

por O Fiscal, em 29.10.16

DÁ-ME VONTADE DE RIR()....MAS.... SERÁ QUE VOLTÁMOS() AOS TEMPOS DO HILÁRIO(melhor Vasco Santana) NOS JARDINS DO ZOOLÓGICO PERANTE A PRESENÇA DAS TIAS PEDINDO ENCARECIDAMENTE A UM TRABALHADOR ««« OH! HOMEM CHAME-ME DOUTOR....»»»???

https://www.publico.pt/politica/noticia/demitiuse-o-chefe-de-gabinete-de-secretario-de-estado-da-juventude-e-do-desporto-

Novo caso de licenciatura inexistente. Demite-se chefe de gabinete de secretário de Estado

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50

EIS MATÉRIA A QUE JÁ DEDIQUEI ALGUNS POST´s:

ANTES DE MAIS OS MEUS PARABÉNS AO OBSERVADOR, MAS, TAMBÉM UM LAMENTO AO MEU JORNAL DE REFERÊNCIA / O EXPRESSO, ÀQUELE PELA PROFUNDIDADE E A ESTE PELA SUPERFICIALIDADE, COM QUE VÊM TRATANDO ESTA PROBLEMÁTICA DE  "VERDADEIRO INTERESSE PÚBLICO! ", NÃO SEM DEIXAR AQUI UM ««« PORQUÊ? »»»......

http://observador.pt/2016/10/24/o-que-ja-se-sabe-sobre-a-lista-de-pagamentos-do-saco-azul-do-ges/

24/10/2016

Justiça

O que já se sabe sobre a lista de pagamentos do ‘saco azul’ do GES

Santos Silva, Bava, Isabel Almeida, António Soares, Ricardo Salgado e os restantes quatro líderes dos clãs da família Espírito Santo são os alegados beneficiários do 'saco azul' já conhecidos.

Carlos Santos Silva (o que na ótica do Ministério Público significa dizer José Sócrates), Zeinal Bava, Isabel Almeida, António Soares, Ricardo Salgado e os restantes quatro líderes dos clãs da família Espírito Santo são os alegados beneficiários de pagamentos do ‘saco azul’ já conhecidos. Há ainda 18 altos funcionários do BES que recebiam pagamentos regulares.Desde que o Observador noticiou em exclusivo que o Ministério Público (MP) tinha em seu poder documentação que permitia reconstituir a lista de pagamentos da offshore Espírito Santo (ES) Enterprises que muito se tem falado sobre o ‘saco azul’ do GES. A lista de pagamentos inclui titulares de cargos políticos e públicos, titulares de órgãos sociais de empresas participadas pelo GES, membros da família Espírito Santo, administradores e funcionários do BES.

O que é um saco azul?

Corresponde a fundos não declarados nas contabilidade oficial de uma empresa com o objetivo de fugir ao fisco e/ou de pagar subornos. É sinónimo de contas clandestinas (caixa 2 ou caixa b são outros sinónimos) que apenas é do conhecimento de um círculo restrito de pessoas. Contudo, e como explica o Ciberdúvidas, este termo nem sempre teve esta conotação pejorativa.

Desde então que o Observador tem revelado diversos nomes que fazem parte dessa lista de pagamentos, sendo igualmente certo que ainda faltam conhecer muitos mais. O Observador continua a tentar confirmar as informações que possui sobre a identidade dos beneficiários do ‘saco azul’ do GES. Eis a parte da lista que já é conhecida:

1 -

Carlos Santos Silva(aliás Sócrates)

2 -

Zeinal Bava

3 -

Ricardo Salgado e os restantes líderes da família Espírito Santo

4 -

Isabel Almeida e António Soares

5 -

18 altos funcionários do BES

PS - NOTE-SE QUE VALE A PENA LER NA ÍNTEGRA ESTA LOCAL DO OBSERVADOR....

E A INQUIETAÇÃO - O QUANDO DOS NOMES DE POLÍTICOS?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:06


DIFERENÇAS POLÍTICAS ABISSAIS?

por O Fiscal, em 24.10.16

POR VOLTA DOS ANOS 2002 - 2004 TÍNHAMOS UM GOVERNO DAS DIREITAS (psd/cds) E UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ESQUERDA (ps). O PM ERA DURÃO BARROSO E O PR ERA JORGE SAMPAIO. VIVIAM-SE ENTÃO TEMPOS DO " PAÍS DE TANGA! ". ERA O A TODO O CUSTO COMBATE AO DÉFICE, TANTO QUE LEVOU JORGE SAMPAIO A LANÇAR O " GRITO DO IPIRANGA! " (sic) ««« HÁ MAIS VIDA PARA ALÉM DO DÉFICE »»».

HOJE TÊMOS UM GOVERNO DAS ESQUERDAS (ps/be/cdu) E UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE DIREITA. O PM É ANTÓNIO COSTA E O PR É MARCELO REBELO DE SOUSA. VIVEM-SE, DE NOVO, TEMPOS POUCO AUSPICIOSOS. VOLTA A SER O A TODO O CUSTO COMBATE AO DÉFICE, MAS, QUAL É O GRITO REPETIDO DE MARCELO REBELO DE SOUSA?

ORA VEJA-SE:

http://observador.pt/2016/10/24/marcelo-diz-que-execucao-mostra-que-ha-condicoes-para-que-defice-fique-em-25/

Orçamento do Estado

Marcelo diz que execução mostra que há condições para que défice fique em 2,5%

O Presidente da República reiterou que os dados conhecidos da execução orçamental mostram que há "condições para que o défice fique em 2,5%", um "número confortável para a União Europeia" e por isso "bom para Portugal".

“Aquilo que conhecemos hoje mostra que, como eu disse repetidas vezes há condições para que o défice fique em 2,5%. Lembram-se que houve quem tivesse muitas dúvidas olhando para os números do primeiro trimestre, do segundo trimestre, terceiro trimestre”, respondeu Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas à saída da escola Ave-Maria, em Lisboa, quando questionado sobre a execução orçamental conhecida esta tarde, segundo a qual o défice orçamental até setembro se reduziu em 292 milhões de euros.

 

Na opinião do Presidente da República, “os factos têm dado razão àqueles que entendem que, no fim do ano” o défice vai “ficar num número que é um número confortável para a União Europeia”, considerando que “isso é bom para Portugal”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34

ACABOU-SE O " SUSPENSE! ". UNS ATIRAM FOGUETES. OUTROS PARECEM UM TANTO DESORIENTADOS. HAVENDO ATÉ UNS BRINCALHÕES QUE LANÇAM UMAS FARPAS(sic) ««« AFINAL, TAMBÉM NÃO FOI DESTA, AINDA, QUE APARECEU O DIABO »»».

VEM ISTO A PROPÓSITO DA DIVULGAÇÃO HOJE DA DECISÃO DA CANADIANA/AGÊNCIA DE RATING " DBRS ". NÃO HAVERÁ POR AÍ ALGUÉM QUE ESCLAREÇA CONVENIENTEMENTE AS DIFERENTES POSIÇÕES / RAZÕES ENTRE(p.ex.) AS OUTRAS TRÊS AGÊNCIAS DE RATING(Standar & Poor´s - Fitch - Moody´s) VERSUS DBRS, OU SEJA, O PORQUÊ DE AQUELAS CONSIDERAREM A NOTAÇÃO DA NOSSA DÍVIDA ABAIXO DE LIXO(desde há muito) E AQUELA ÚLTIMA DE ACIMA(um degrau) DE LIXO / PERSPECTIVA ESTÁVEL(também há muito)????

POR FAVOR ME ESCLAREÇAM QUE EU SOU UM POUCO BURRO!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21


POLÍTICA À PORTUGUESA?

por O Fiscal, em 20.10.16

AQUI FICA UM EXEMPLO DE " COMO VAI POR CÁ A POLÍTICA ":

https://www.publico.pt/politica/noticia/be-confronta-costa-com-salarios-milionarios-inaceitaveis-1748045

 

 

PCP e BE confrontam Costa com salários "inaceitáveis" da CGD

Catarina Martins considera “simplesmente inaceitável” os salários “milionários” dos gestores da CGD.

A coordenadora do BE, Catarina Martins, reiterou que é “simplesmente inaceitável” os salários “milionários” dos gestores da CGD, mas disse que não discute “como a direita” se o presidente do banco público deve ganhar “quatro ou cinco” vezes mais do que o primeiro-ministro. 

A declaração inflamada surgiu durante o debate com o primeiro-ministro sobre a preparação do Conselho Europeu. Catarina Martins sugeriu que a bancada irá voltar a trazer o tema à Assembleia da República porque “o assunto não está encerrado”. É que o BE tem um projecto de lei sobre a limitação dos salários dos gestores públicos. A questão virá mesmo ao Parlamento pela mão do PSD

Perante os apartes que se tinham ouvido da bancada do PSD, Jerónimo de Sousa veio em socorro das propostas do seu partido e atacou a bancada em frente. "Foi hoje discutida na Comissão de Orçamento e Finanças uma proposta do PCP visando limitar os salários dos gestores públicos ao do primeiro-ministro. Resultado? PSD e PS votaram contra, permitindo assim o farto aumento de salários e privilégios", acusou o líder comunista. E pediu: "No mínimo tenham cuidado, vejam o que se passou na comissão antes de mandarem esses apartes."

O social-democrata Duarte Pacheco considera “inaceitável” as remunerações da CGD quando o banco precisa dos “impostos dos portugueses”, referindo-se ao processo de recapitalização. “É uma vergonha”, afirmou, aos jornalistas, no Parlamento. O deputado disse recusar entrar numa “demagogia fácil”, mas adiantou que a bancada vai propor uma alteração ao Estatuto do Gestor Público. O PSD votou, esta manhã em comissão, contra uma proposta do PCP que limitava os salários dos gestores públicos – com tecto máximo a 90% do vencimento do Presidente da República – e essa posição mereceu uma crítica por parte do CDS-PP.

Os centristas acusam os partidos da esquerda e também o PSD de nada fazerem, para deixar tudo na mesma. “Seja o PCP e o BE a arranjarem desculpas para fazerem o favor do PS, seja o PSD a votar contra [a proposta comunista], todos permitiram que os gestores da Caixa continuem sem limites ao salário e sem regras”, afirmou a vice-presidente do CDS, Cecília Meireles. A deputada lembrou que “se a apreciação parlamentar do PSD e CDS [à excepção dos administradores da CGD ao estatuto dos gestores públicos] tivesse sido aprovada pela esquerda o problema já estava resolvido”.

PS critica PSD que votou ao seu lado

Com uma difícil tarefa de tentar criticar o PSD por votar ao lado do PS para reprovar a proposta do PCP, o deputado socialista João Paulo Correia apontou o “desnorte, a incoerência e a demagogia” dos sociais-democratas nesta discussão sobre os salários dos gestores públicos. Se na terça-feira criticaram o facto de o ordenado do novo presidente da CGD ser praticamente o dobro do salário do anterior gestor máximo do banco público, esta quarta-feira votaram ao lado do PS para chumbarem a limitação dos salários dos gestores proposta pelo PCP, argumentou o deputado.

“O PSD votou contra, como o PS, perdendo a oportunidade de seguir o que dissera ontem, de que era desfavorável ao modelo de vencimentos dos administradores da CGD decidido pelo actual Governo”, apontou o deputado socialista, que acusou os sociais-democratas de “comportamento bipolar” e de fazerem um “ataque à estrutura da CGD e ao sucesso da negociação do plano de reestruturação e recapitalização”.

João Paulo Correia defendeu o novo modelo de vencimentos que faz com que o presidente da Caixa tenha agora um salário que é a média dos ordenados dos presidentes do Novo Banco, BPI e BCP. Com o Governo PSD-CDS a regra para a definição dos ordenados dos administradores da Caixa era a média do salário dos últimos três anos das suas profissões antes de entrarem no banco público.

O deputado argumentou que o modelo de vencimentos da Caixa definido pelo Governo de António Costa “é bem mais em conta para o Estado e para os contribuintes”. Disse que essas contas estão feitas, mas, tal como o ministro das Finanças não as revelou, também não será o PS a fazê-lo. Mas depois deixou no ar a ideia de que mesmo que esta equipa de gestão venha a ficar mais cara, isso será dissipado pelo facto de ir conseguir trazer o banco público de volta aos lucros – algo que, fez questão de vincar, a anterior administração não conseguiu durante vários anos.

 

Comentários:

 

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

Por aqui se vê o " desnorte! " que vai reinando quer no PS quer no PSD, muito embora de sinal algo contrário e a "hipocrisia!" em que caíram BE e PCP. O PS no " nó górdio! " em que António Costa e seus acólitos o meteram depois de 4 de Outubro de 2015 já nem enxerga as contradições em que de modo quase diário se envolve. O PSD dá a impressão que não consegue acertar o passo da coerência pois tanto " diz como desdiz ". Quanto aos BE e PCP só me fazem lembrar( desculpem-me eles o pleonasmo) aquelas pessoas que gritam a plenos pulmões " eh! pah! agarrem-me senão atiro-me a eles " mas não passa de fogo de vista(até parece que tal reacção foi de modo prévio combinada entre as partes). Chama-se a isto ««« política de chinelo »»».....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:20


QUEM TERÁ RAZÃO????

por O Fiscal, em 17.10.16

JÁ SE CONHECEM AS GRANDES LINHAS DO OE / 2017... SOBRE A SUA CLASSIFICAÇÃO POLÍTICA TIVEMOS ESTE FIM DE SEMANA DUAS VERSÕES DIFERENTES VINDAS DE DENTRO DA " GERINGONÇA! "....

____ MÁRIO CENTENO/MF/PS/DISSE ««« ESTE É UM OE DE ESQUERDA »»»;

____ CATARINA MARTINS/BE/DISSE  ««« ESTE NÃO É UM OE DE ESQUERDA »»»;

DE QUE LADO ESTARÁ A RAZÃO?:

DO LADO DE MÁRIO CENTENO NÃO ESTÁ CERTAMENTE. É QUE DE SOCIALISTA / SOCIAL DEMOCRATA NÃO TEM PRATICAMENTE NADA, A NÃO SER QUE O SEJA DE " TERCEIRA VIA ".....

DO LADO DE CATARINA MARTINS TALVEZ ESTEJA UM TANTO(depende do ponto de vista em que ela se esteja a colocar/p.ex./ se o for de bloquista tem mas se o for de geringoncionista não tem)....

E PORQUÊ?

NÃO ME PARECE QUE APOSTAR EM TERMOS DE CARGA FISCAL PELO LADO DA TRIBUTAÇÃO INDIRECTA(pois atinge todos da mesma forma independentemente da sua condição) EM VEZ DA DIRECTA(onde é possível atingir cada um segundo a sua condição) TAL TENHA POR BASE NO CONTEXTO ACTUAL QUALQUER SENTIDO DE JUSTIÇA SOCIAL ....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


JORNAIS... HÁ TÍTULOS E TÍTULOS!

por O Fiscal, em 15.10.16

https://www.publico.pt/politica/noticia/marcelo-deu-o-tiro-de-partida-a-sucessao-no-psd-1747501

Marcelo deu o tiro de partida à sucessão no PSD?

Os apelos do Presidente à “clareza de alternativa de governo” podem ser entendidos como mais uma ‘facadinha’ na actual liderança do maior partido da oposição. Mas não só.

 

Primeiro, foi a afirmação que o actual ciclo político vai até às autárquicas de 2017. Depois, os elogios rasgados a Luís Montenegro, visto como possível sucessor de Passos Coelho, a quem anteviu “muitos sucessos políticos” nos próximos tempos. Agora, os apelos a que a oposição se apresente com “clareza de alternativa de governo”. Está Marcelo Rebelo de Sousa a dar o tiro de partida para a corrida à sucessão de Passos Coelho? No PSD há quem pense que sim, mas também quem diga, como António Lobo Xavier, que os recados eram mais abrangentes.

Foram inesperados os recados deixados pelo Presidente da República num seminário do Fórum da Competitividade, na quinta-feira, quando decerto já conhecia a última sondagem do barómetro SIC/Expresso que dá o PSD em queda e a quase 6% do PS. Lobo Xavier, antigo dirigente do CDS, estava na primeira fila ao lado de Passos Coelho e reconhece que as declarações do Presidente foram “embaraçosas” para o líder do PSD, embora não apenas para ele.

“O Presidente disse coisas desagradáveis para todos, mas que são verdade”, considera este conselheiro de Estado, explicando que a tese de Marcelo é irrefutável: o fantasma da instabilidade política “esfumou-se”, e isso à custa tanto do Bloco de Esquerda e do PCP, que tiveram de aceitar a determinação do Governo em cumprir as metas de Bruxelas, como do PSD e do CDS, pois as receitas são as mesmas que o governo anterior.

“As escolhas fiscais deste Governo [impostos indirectos e sobre o património], longe de serem uma revolução, são as que menos prejudicam a economia”, afirma este advogado e gestor, lembrando que também o PSD tinha proposto um imposto sobre o imobiliário acima de um milhão de euros. Aliás, acrescenta, são medidas que estão de acordo com as recomendações da Comissão Europeia. O problema, conclui, é que estas receitas, se não estragam, também não alavancam a economia.

Daí que Lobo Xavier entenda que os recados de Marcelo também atinjam o Governo: “Venceu obstáculos políticos mas não conseguiu nada do ponto de vista económico”. E na perspectiva política, como sublinhou o Presidente, o problema é não existir uma alternativa demarcada de Governo. “Enquanto não existir uma alternativa clara, é obrigação da oposição proporcionar alguns consensos” que permitam dinamizar a economia, interpreta o conselheiro de Estado.

Também um destacado social-democrata com responsabilidades políticas que prefere não ser identificado considera que o Presidente enviou recados para os dois lados: para o Governo, porque Marcelo terá consciência que a “miscelânea governativa não leva a lado nenhum”. Mas também para criar pressão sobre Passos Coelho.

Na análise deste conselheiro nacional, o PSD está num impasse tridimensional: as sondagens inquietantes, a paralisia perante o processo autárquico e o discurso desapegado da realidade do seu presidente – “só fala em coisas como a formação do capital fixo” – fazem aumentar o desconforto no partido. Mas não existe um “challenger” definido, e as movimentações internas nesse sentido são ainda difusas e pouco do agrado do Presidente.

O simples facto de o Presidente pedir clareza à oposição vai pôr o partido a mexer, considera este dirigente, dizendo mesmo que é uma espécie de tiro de partida para começarem a aparecer alternativas num terreno que já está fértil para que tal aconteça.

O discurso de Marcelo vale pelos 10 mandamentos finais, as suas grandes orientações para os próximos tempos, analisa ainda um antigo dirigente social-democrata que também preferiu o anonimato. Na sua opinião, o Presidente dá sinais de entender que, neste momento, o sistema político está bloqueado porque falta uma alternativa de governo, na medida em que “não se sabe com a mesma clareza qual a filosofia política da oposição”.

 

Comentários:

JOÃO ALEXANDRE-ABRANTES

Aposentado , Abrantes

O título desta local é um tanto ambíguo e acredito mesmo que a sua autora " a jornalista srª Leonete Botelho " sabe-o bem. Assim na minha opinião talvez fosse mais adequado como título nesta local ««« Marcelo deu mais um tiro à sucessão no PSD? »»». E digo-o, porque os sinais já vêm desde há muito, mas, ultimamente eles mostram-se tão evidentes,que, quiçá, só um cego os não verá. Marcelo Rebelo de Sousa, pode ser muita coisa, mas há algo que sempre lhe assentou como uma luva " não é pessoa de dar ponto sem nó ". Tanto ele como António Costa já perceberam que esta solução governativa da geringonça! não tem mais pés para andar, no sentido, do que o país necessita, e, como tal, cada vez mais parece que a solução passa pelo PSD, só que não passa pela liderança de Passos Coelho...!!!!!!!!!!!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36


CABECINHA PENSADORA!!!

por O Fiscal, em 15.10.16

BLOG - https://oinsurgente.org/

On

“Um bom orçamento”

««« UM BOM ORÇAMENTO É AQUELE QUE VAI BUSCAR DINHEIRO ONDE ORÇAMENTOS ANTERIORES NÃO DESCOBRIRAM QUE AINDA HAVIA PARA TIRAR (sic) »»»

NOTA - COMO ESTA MINHA TRANSCRIÇÃO PAGA DIREITOS DE AUTOR... DIREI ...QUE A " CABECINHA PENSADORA " É DA ILUSTRE(?) SOCIALISTA SRª ESTRELA SERRANO....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:34

SOBRE CRESCIMENTO:

E NÃO HÁ?.... HAVER HÁ, MAS, ATÉ AGORA PARECE QUE PARA PIOR, OU NÃO SERÁ ASSIM?

SENÃO VEJA-SE:

Taxa de crescimento real do PIB em Portugal

Quanto cresce a riqueza criada, a preços constantes?

 
Taxa de variação - %
ver mais
Anos
Taxa de crescimento real do PIB
Anos
Taxa de crescimento real do PIB
Mais 1961 3,58
Mais 1970 8,47
Mais 1980 4,76
Mais 1990 7,86
2000 3,79
2001 1,94
2002 0,77
2003 -0,93
2004 1,81
2005 0,77
2006 1,55
2007 2,49
2008 0,20
2009 -2,98
2010 1,90
2011 -1,83
2012 -4,03
2013 -1,13
2014 0,89
2015 Pre1,60
Fontes/Entidades: INE, INE | BP, PORDATA
Última actualização: 2016-09-26
SEGUNDO OS DADOS OFICIAIS CONHECIDOS, NESTE ANO DE 2016, A TAXA DE CRESCIMENTO ANDA AÍ PELOS 0,9%. E DAÍ?
É POR DEMAIS EVIDENTE QUE NOS ANOS DA TROIKA/PASSOS COELHO, DE 2011 A 2013 O CRESCIMENTO FOI NEGATIVO(como se pode ver no quadro supra) E OUTRA COISA NÃO ERA DE ESPERAR(os socialistas sob o comando de Sócrates a isso nos conduziram) POIS A NOSSA AUTONOMIA FICOU SERIAMENTE DEPENDENTE DAS IMPOSIÇÕES TROIKANAS. EM 2014 SOLTÁMO-NOS UM TANTO E LÁ CONSEGUIMOS INVERTER É CERTO QUE TENUAMENTE, MAS,  SUBINDO MAIS UM POUCO EM 2015(cfr.quadro supra). VEIO EM FINAIS DE 2015 O GOVERNO COSTA/GERINGONÇA(que se bem me lembro ainda em tempos pré-eleitorais prometia taxas de crescimento fabulosas, logo corrigidas aquando da chegada ao poder mas ainda assim bem mais positivas das que denegria ao ex-governo) E PELO QUE SE ESTÁ A VER HOJE A TAXA COSTA VAI RONDANDO POUCO MAIS DE METADE DA HERDADA DE COELHO. DIZEM OS GERINGONCIANISTAS QUE É FRUTO DA CONJUNTURA INTERNACIONAL, POIS...POIS... " UMA OVA! "(como se fosse possível comparar a conjuntura actual com a dos anos troikanos)....
CONCLUSÃO - A DIFERENÇA, AFINAL, NÃO ESTARÁ NO FACTO DE A MAIOR PARTE DOS ACTUAIS GOVERNANTES, COM  O PM COSTA À CABEÇA, TEREM ESTADO MUITO LIGADOS AO LEGADO SOCRÁTICO?
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:57

SOBRE A DÍVIDA PÚBLICA:

HÁ E NÃO HÁ?... HAVER HÁ, MAS, SÓ QUANDO AS POSIÇÕES NO PODER SÃO CONTRÁRIAS, POIS QUANDO SE INVERTEM JÁ NÃO HÁ... SENDO CASO PARA NOS INTERROGARMOS DO " PORQUÊ "?

VEJA-SEAdm´s Públicas: dívida bruta em  %                                                                                                         PIB - Portugal

Quanto é, em percentagem do PIB, a dívida pública acumulada?

 
Rácio - %
ver mais
 
 
  
Mais 1991 54,9
2000 50,3
2001 53,4
2002 56,2
2003 58,7
2004 62,0
2005 67,4
2006 69,2
2007 68,4
2008 71,7
2009 83,6
2010 96,2
2011 111,4
2012 (R)126,2
2013 (R)129,0
2014 (R)130,6
2015 Pre129,0
Fontes/Entidades: DGO/MF | BP | INE, INE | BP, PORDATA
Última actualização: 2016-09-23
Dívida Pública

Dívida pública sobe 5% desde as eleições

 

Banco de Portugal indicou esta segunda-feira que a dívida bruta voltou a aumentar, para 243,3 mil milhões de euros, em agosto. A dívida, mesmo em termos líquidos, subiu cerca de 5% desde as eleições.

A dívida pública aumentou em agosto mais 2,5 mil milhões de euros, para um novo recorde de 243,3 mil milhões de euros, aumentou cerca de 5% desde as eleições.
António Costa e o Partido Socialista basearam parte da campanha eleitoral no facto de a dívida pública ter continuado a subir nos anos da governação Passos Coelho-Paulo Portas. No debate entre os líderes do PS e do PSD, em meados de setembro de 2015, António Costa começou o debate com uma crítica incisiva ao “falhanço” do Governo no seu objetivo número 1: controlar a dívida pública. Contudo, vários meses após as eleições (os dados do Banco de Portugal vão até agosto último), a dívida pública continua a subir. Em agosto de 2016, a dívida pública situou-se em 243,3 mil milhões de euros, aumentando 2,5 mil milhões de euros relativamente ao final do mês anterior. Em agosto de 2015, a dívida pública bruta situava-se nos 229,3 mil milhões de euros e antes das eleições legislativas, em setembro de 2015, fixava-se em 232,2 mil milhões.
EM CONCLUSÃO: É POR DEMAIS EVIDENTE QUE, A DÍVIDA ESTEVE CONTROLADA(vidé quadro supra), A PROBLEMÁTICA INICIA-SE A 2000-2001, CONTINUA E SAI DO CONTROLO EM 2004(lembremo-nos da história do tal dito "pântano!" do final de 2001 de Guterres e da substituição Durão/Santana com a suprema benção de Sampaio em 2004), SEGUE-SE A PARTIR DE 2005 A " LOUCURA! "SÓCRATES QUE CULMINA EM 2011(vinda da troika com 78 mil milhões em tranches periódicas até 2014). COM PASSOS COELHO DESDE JULHO DE 2011 A DÍVIDA TINHA INEVITÁVELMENTE ANO A ANO QUE SUBIR EXPONENCIALMENTE(capital e juros) BATENDO NA CASA DOS 130%, MAS, EM 2015 COMEÇA A DESCER(aqui convem recordar o que disseram em 2011(vg) os socialistas Sócrates/Pedro Nuno Santos?). VEM EM FINS DE 2015 O PM ANTÓNIO COSTA(veja-se supra o que ele disse em meados de Setembro de 2015). E O QUE VEMOS?... QUASE COM 1 ANO DE GOVERNO PS/GERINGONÇA! AQUELA MESMA DÍVIDA ESTABILIZOU/DESCEU? NÃO, TEM ESTADO A SUBIR ACELERADAMENTE(como se pode ver supra).  ORA DIGAM LÁ ONDE ESTÁ A DIFERENÇA?
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:20

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D